Pois é, não é de hoje que circulam as suspeitas de que o facebook invade a sua privacidade descaradamente, sem qualquer pudor, no ano de 2017 houveram vários escândalos acusando a rede social e também outras gigantes do monopólio da informação de usar o microfone dos smartphones de seus usuários para vender-lhes anúncios.

Enfim, minha preocupação deixou de ser esta há muito tempo, a maior preocupação é a censura que ocorre nas redes, sob o discurso de “proteção ao discurso de ódio”, para quem olha de longe é uma causa muito justa e compreensível, o problema é que, discurso de ódio, pode ser qualquer coisa pautada pela agenda defendida no facebook.

Quem aí não foi proibido de publicar algo no facebook após ter um meme removido sem qualquer justificativa? Seja ele político ou de humor mais controverso, mas que mesmo assim, não é direcionado a um indivíduo em especial.

Até então tudo bem, afinal… Propriedade Privada, Regras privadas! – E tem um pequeno detalhe, nós concordamos com os Termos e Condições de Uso.

A gota d’água mesmo, é o alcance das publicações em nossas páginas, lembro como se fosse ontem, quando o facebook oferecia um público para nós criadores de conteúdo, em troca tinhamos apenas que criar uma página na rede e convidar os nossos seguidores para cá, como foi com o YouTube, Twitter e demais redes sociais.

O problema é que o YouTube não reduz o alcance das suas publicações para te forçar a comprar anúncios, afinal, as pessoas só estão no facebook para receber as informações sobre seus parentes, amigos, notícias e tudo mais num único local, o facebook aproveita do público para forçar os criadores de conteúdo a pagar para alcançar um público que até poucos anos atrás era fiel e acompanhava os seus posts por leitores de feed ou então ia até o seu site!

A cada dia que passa, me dou conta que o facebook veio para acabar com as pequenas mídias… nesse caso, NÓS!

A desculpa oficial de Mark Zuckerberg é que o volume de dados é muito grande e a rede não pode entregá-lo a todos os seus usuários, por isso há um algoritmo que filtra tudo o que você e seus amigos publicam… Só que, olhando todos os recursos que o facebook apresenta, dá pra ver que esse papo não engana nem a minha avó, é impossível de acreditar que uma rede social que faz reconhecimento facil instantâneo não consiga processar dados o suficiente para mostrar o posts dos seus amigos.

Em uma das páginas que administro, a DeepWeb Brasil, cujo público é superior a 1 milhão de fãs, na maioria das publicações, conseguimos alcançar apenas 3% de todo nosso público, e para conseguir mais, precisamos pagar para promover a publicação.

Somando os prós e contras

Não sei quais são os prós… Acredito que a minha privacidade e liberdade de expressão estão acima de quaisquer comodidades que o facebook possa me oferecer, além da imposição comercial abusiva que chega a irritar, creio que o Facebook morreu quando começou a criar bolhas ideológicas entre as pessoas.

Se você instalar o App do Facebook hoje, em um smartphone que tenha dispositivo NFC, o App solicitará permissão para acessar o seu dispositivo ou então monitorá-lo durante o uso. – Então fica a questão, pra quê o App do Facebook precisa de acesso NFC? É algo que não faz o menor sentido.

Além do mais, não adianta apenas fugir do facebook, há o Whatsapp, Instagram, Messenger e demais, o único motivo que ainda me prende ao Facebook é a comunicação com os parentes e amigos normies, que não conseguem sair da rede.

Espero sinceramente que outras empresas, startups, etc. Passem a investir em uma tecnologia de rede social que não seja tão abusiva e manipuladora.