Para muitos o Phreaking não passa de uma técnica ultrapassada e inútil nos dias de hoje, mas para os mais experientes o Phreaking vive e é tão poderoso quanto qualquer outro ataque informático. Por ter sido considerada ultrapassada esta técnica foi ignorada por muitos e hoje em dia é dominada apenas pelos hackers mais experientes. A questão do Phreaking é que ele não é algo que se aplica em qualquer situação, entretanto, se combinado com outras técnicas, pode render grandes frutos e para que vocês possam entender um pouco a respeito disso, vou contar a história desta técnica, como ela surgiu e como influenciou a tecnologia da informação como um todo e as telecomunicações atuais.

O começo de tudo

John Draper o famoso phreaker por trás das blue boxes

O Phreaking é uma das técnicas de hacking mais antigas que se tem notícia, sua popularidade se deu no início dos anos 70 com um dos hackers mais influentes da época, seu nome… John Draper, também conhecido como Captain Crunch.

O termo Phreaking surgiu da fusão entre as palavras PhoneCracker, logo no início a prática do Phreaking era feita através de apitos que eram distribuídos na caixa de cereal Captain Crunch e é daí que vem o apelido de John Draper. No seu auge, a técnica mais conhecida para a prática do phreking era o uso das famosas Blue Boxes. Quem não lembra das histórias sobre Steve Jobs e Steve Wozniak sendo enquadrados pela polícia usando uma blue box para burlar o sistema telefônico?

Draper na Apple

Draper influenciou Jobs e Wozniak na fundação da Apple computer e chegou inclusive a trabalhar em um protótipo de interface telefônica para o Apple II, que nunca foi comercializado, segundo Wozniak, porque ele era o único que gostava de Draper na Apple.

O Phreaking hoje em dia

Como dito anteriormente, o phreaking é uma técnica que poucas pessoas dominam nos dias atuais, mas que pode ser muito útil para ataques de engenharia social ou outras ações que exigem falsificação de identificação por parte do atacante.

Os métodos podem variar de acordo com o provedor de serviços, tipo de equipamento usado e até mesmo a capacidade de ação do atacante, as possibilidades são muitas, porém exigem muita astúcia e sofisticação por parte dos envolvidos.

Dentre as técnicas mais conhecidas nos dias de hoje, estão as técnicas de burlar as operadoras de telefonia com conexões criptografadas e VPNs, que permitem a conexão através de um método de injeção de pacotes, o uso disso para benefício do dia-a-dia não vale a pena, visto que para ter qualidade na conexão é necessário fazer um investimento mínimo que acaba superando o valor minimo que você pode pagar por um pacote de dados, já se o objetivo for a ocultação de identidade esta técnica pode ser empregada com muita eficiência.

Captain Crunch no Brasil

A Flipside, empresa que organiza a Roadsec, o maior evento de hacking da América Latina anunciou que John Draper fará parte do elenco de palestrantes da mega edição de encerramento, que acontecerá em São Paulo no dia 11 de Novembro de 2017.

Captain Crunch é presença confirmada na Roadsec São Paulo 2017 – Edição de Encerramento

Para os admiradores deste que é um dos hackers mais influentes da história, essa é a grande chance de conhecer o ídolo de perto.

Para os interessados em participar do evento, vocês podem comprar seus ingressos através deste link: http://bit.ly/2xymLUf