Para os mais inexperientes, hacking é como um passatempo ou uma habilidade que deve ser mostrada para todos, algo que você pode se gabar – Sim, os idiotas fazem muito disso! – não que você não possa se gabar de uma habilidade pessoal, mas soa como algo arrogante, tipo o TSE dizendo que as Urnas eletrônicas são totalmente seguras.

O que é hacking?

Essa é uma pergunta que muita gente deve se fazer, pois não é tão simples de responder, no começo da sua utilização, este termo era utilizado para descrever pessoas que tinham suas capacidades mentais aprimoradas, seja por treino e estudos ou natureza individual. A utilização da palavra Hacking vem desde o século passado, o que se sabe é que tudo começou no MIT, com grupos de alunos que gostavam de criar coisas novas à partir de conceitos ou tecnologias da época, já o termo hacking na conotação que temos hoje, surgiu por volta dos anos 80 e 90 por uma grande confusão causada pela mídia nos Estados Unidos.

Capa da revista Newsweek – esta foi a primeira vez em que o termo hacker foi veiculado de forma pejorativa na mídia

– O que seria de nós sem um repórter ignorante que distorcesse a realidade e falasse um monte de asneiras sobre algo que ele sequer entende? – o fato é que de lá para cá, os hackers (pessoas que conseguem realizar o “hacking”), na maioria das vezes através ou com auxílio de meios computacionais e eletrônicos são vistos como jovens ou adolescentes que roubam informações de empresas e pessoas apenas para fins criminosos ou diversão em sua maioria, restando pouco espaço para os verdadeiros hackers, profissionais éticos que buscam por falhas em aplicações que gerenciam informações sigilosas ou privadas, neste período de ignorância que até hoje propaga desinformação e alienação entre jovens e até adultos leigos no assunto, os novos aspirantes a hackers acabam sendo muito influenciados e no fim das contas, nem sabem o que é o verdadeiro hacking.

A desinformação propagada no tempo

Na visão dos mais jovens, hackear ou praticar o hacking é algo totalmente ligado a Sistemas Operacionais Especializados e ferramentas de exploração e detecção de falhas, como o Kali Linux, Parrot Security, BackBox e os pacotes que já vêm pré-instalados nestes respectivos sistemas operacionais.

A realidade é bem diferente, pois temos que levar em consideração que sistemas operacionais e as ferramentas que os compõem são criados por outras pessoas e não por outros sistemas, o que quebra a lógica de dependência presente na mente das pessoas menos informadas.
Aí é que está o segredo do hacking, ele é feito por pessoas e não por sistemas, sistemas e ferramentas são apenas um complemento para facilitar o trabalho e aumentar a sua produtividade, evitando redundâncias e falhas comuns que nós humanos cometemos, como por exemplo, esquecer um item de uma lista de coisas a serem feitas, quando você programa um software para executar algo, ele só fica pronto quando atende todas as suas necessidades e ao contrário de nós, um software não pula ou esquece uma tarefa a ser feita.

Uma história sobre Hacking

Veja esta palestra sobre a História do Hacking como conhecemos, dada por Anderson Ramos no TEDxMauá em Junho de 2017, CTO da Flipside uma empresa de segurança da informação que atua em todo o território nacional e também no exterior, no vídeo ele explica sobre o conceito de hacking, como ele evoluiu ao longo do tempo e também as necessidades que precisam ser supridas para atingir o conceito de hacking, que na maioria das vezes está ligada ao seu intelectual e aquilo que você estuda.

Como dito, hoje em dia, a pergunta não é mais, o que é hacking? E sim, o que não é hacking?

Sua mente é o único sistema que você precisa

Independentemente dos sistemas que você utiliza, você precisa estudar, raciocinar e entender o assunto a respeito do que você precisa fazer e não do que você precisa para fazer algo, seja lá o que for.

Ser um hacker vai além de abrir o terminal e digitar comandos programados por outra pessoa, seguir um manual, ou um algoritmo que você não sabe como foi desenvolvido e quais são as premissas para o seu funcionamento. Para se tornar um hacker você precisar ir além, atravessar as barreiras da sua própria ignorância e arrogância, assumir para si mesmo que nunca se sabe o suficiente, que pode sempre aprender algo novo a todo momento e que sempre pode haver alguém mais inteligente e com maior capacidade que a sua, lembrando que isto não é uma condição absoluta, não existem condições absolutas, existem estados de momento, o quanto tempo esses momentos podem durar? Isso vai depender de você, da sua dedicação e humildade em busca de aprender coisas novas sempre, adaptar-se todos os dias à realidade, mas sem perder o interesse em alterá-la para melhor.